"Senadores torram dinheiro em autopromoção, viagens, restaurantes, correios. E você paga" - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

"Senadores torram dinheiro em autopromoção, viagens, restaurantes, correios. E você paga"

Por: Elite FM
Publicado em 27/01/2020
img

Quem analisa a página de transparência do Senado Federal pode imaginar que os senadores têm poucos gastos com divulgação do mandato. Foram R$ 2 milhões em 2019 – o equivalente à metade da despesa com escritórios (R$ 3,8 milhões) e muito menos do que gastam com passagens aéreas (R$ 7 milhões). Na verdade, a maior parte das despesas com divulgação (R$ 4,1 milhões) está camuflada no item “Serviços de apoio ao parlamentar”. No total, são R$ 6,2 milhões torrados em autopromoção. A gastança com a cota para o exercício da atividade parlamentar – o “cotão” – somou R$ 23,3 milhões no ano passado. Fora da cota, os senadores ainda gastaram mais R$ 1,9 milhão com viagens internacionais, a mesma quantia com correios e R$ 400 mil com material de consumo. Ao todo foram R$ 27,5 milhões – tudo bancado pelo contribuinte. Três senadores provaram que é possível exercer o mandato sem as verbas do “cotão”. Passaram o ano inteiro sem gastar um único centavo com essas mordomias. Izalci Lucas (PSDB-DF) encerrou o ano com 86 assessores, com despesa mensal de R$ 648 mil. Esses gastos de assessoria são praticamente para promoção pessoal visando à reeleição. Humberto Rocha, líder do PT gastou R$ 656 mil em um ano. Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) também fez gastos moderados, um total de R$ 83 mil.


Fonte: Gazeta do Povo