O caso da empresa reestatizada por Dilma que colocou mil trabalhadores na rua - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

O caso da empresa reestatizada por Dilma que colocou mil trabalhadores na rua

Por: Elite FM
Publicado em 19/01/2020

Sem conseguir vender uma subsidiária, a Petrobras decidiu “hibernar” a Araucária Nitrogenados (Ansa), também conhecida como Fafen-PR. Na prática, a fábrica de compostos para fertilizantes vai fechar e quase mil empregos, diretos ou indiretos, vão acabar. O curioso deste caso é que a Ansa já havia sido privatizada pelo governo brasileiro, em 1993 vendida em  para a multinacional Bunge, que passou a ser Ultrafértil,  responsável pela produção de 42% dos fertilizantes do Brasil. A empresa acabou sendo reincorporada pela Petrobrás  que desembolsou US$ 234 milhões para adquirir a unidade. A “bola fora de Dilma” se revelou pela sequência de prejuízos a partir da reestatização. No comunicado sobre a hibernação da Ansa, a Petrobras afirmou que a unidade vinha “apresentando recorrentes prejuízos desde que foi adquirida em 2013”, e que optou por essa medida após encerrar as tentativas de venda da subsidiária. Os resultados da Ansa, historicamente, demonstram a falta de sustentabilidade do negócio: somente de janeiro a setembro de 2019, a Araucária gerou um prejuízo de quase R$ 250 milhões.” Para o final de 2020, as previsões indicam que o resultado negativo pode superar R$ 400 milhões”, diz anota. Ainda de acordo com a Petrobras, no atual contexto de mercado, a matéria-prima usada pela fábrica (resíduo asfáltico) era mais cara do que os produtos finais. Com isso, quase mil postos de trabalho serão fechados – a fábrica possui 396 empregados diretos e outros 600 indiretos. Quando estava nas mãos da Bunge dava lucro  e quando reestatizada por Dilma só gerou prejuízos. Alías Dilma também “ferrou” a Petobras com a compra da sucateada  petroleira de Pasadena nos EUA.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm