Farra das filhas solteiras custa R$ 4 bi por ano: tem até irmã e neta de 87 anos na “festa” - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Farra das filhas solteiras custa R$ 4 bi por ano: tem até irmã e neta de 87 anos na “festa”

Por: Elite FM
Publicado em 17/01/2020
img
Parte do direito de pensão a filhas, netas e até irmãs “solteiras” de servidores tem base do Montepio Civil da União, criado pelo presidente marechal Deodoro da Fonseca em 1890 para funcionários da Fazenda e depois para magistrados. Foto: Marcos Santos/USP Imagens/Gazeya do Povo

Seguramente manobra de viés interesseiro é uma causa do preconceito contra a mulher, pois se supõe que filhas de funcionários públicos seriam incapazes de se inserir no mercado de trabalho e que para sobreviver precisariam de recursos públicos. Na realidade foi um paternalismo lesivo à sociedade, que deixa de receber o retorno de R$ 4 bilhões por ano. (É mais um Fundo Partidário de R$ 4 bilhões que vai para o ralo). Se tem algo absurdo no Brasil é o nosso dinheiro sustentar pensionistas, filhas solteiras de servidores públicos, que na verdade são casadas, separadas, viúvas e divorciadas que recebem até R$ 4 bilhões por ano. É muito dinheiro numa vergonhosa maracutaia e enganação pois, apenas não apresentam documentos de casadas, mas união estável também tem efeito de casamento e a Justiça nunca investigou. São 84 mil pensionistas, sendo que irmãs e netas solteiras também recebem pensão. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Economia no Portal da Transparência após denúncia da agência de dados Fiquem Sabendo ao Tribunal de Contas da União (TCU).Um exemplo é Elaine Ferreira Neves, pensionista do Governo do Distrito Federal. Ela recebeu R$ 167 mil em dezembro, na condição de filha solteira maior. No mês anterior, foram “apenas” R$ 13,7 mil. Hoje com 52 anos, ela recebe o benefício desde o ano 2000. Já Lúcia da Silva Friza, de 66 anos, recebeu R$ 121 mil em dezembro e R$ 51,8 mil em novembro. Ela tem o benefício desde 1980. Saber que R$ 4 bilhões para sustentar as “donzelas solteiras de mentira” é uma afronta à sociedade ferindo o princípio de que todos são iguais perante a lei. Quem direito tem um filha solteira de mentira, de um funcionário público, receber pensão ? E filha de professor por que não recebe? E os 600 legisladores não enxergam essa “maracutaia” que pode ser legal, mas imoral sob todos os aspectos.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm