Menos parlamentares, fim de benefícios para ex-presidentes: leis de “corte na carne” podem avançar? - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Menos parlamentares, fim de benefícios para ex-presidentes: leis de “corte na carne” podem avançar?

Por: Elite FM
Publicado em 02/01/2020
img
Fachada do Congresso Nacional, a sede das duas Casas do Poder Legislativo brasileiro.| Foto: Pedro França/ Agência Senado- O Brasil tem o Congresso mais caro do mundo /Gazeta do Povo

O deputado federal Ubiratan Sanderson (PSL-RS) apresentou um projeto de lei que extingue os cargos dos funcionários que atendem os ex-presidentes da República. Segundo o parlamentar, o cancelamento do benefício resultaria em uma economia de R$ 4,3 milhões por ano à União. “É um dinheiro que dá muito bem para comprar remédio, viaturas, armamento para polícias. Não estamos em condições de patrocinar estruturas para ex-presidentes utilizarem em interesses privados”, declarou. A iniciativa, porém, corre o risco de ficar em um limbo que reúne outras de “corte na carne” que foram apresentadas e acabaram não avançando no Congresso Nacional.Outra sugestão determina a extinção do regime próprio de previdência dos deputados e senadores, a venda dos apartamentos funcionais da Câmara dos Deputados. Apesar do apelo popular das iniciativas, ambas estão paradas, aguardando a designação de relatores nas comissões em que iniciaram suas tramitações. Há ainda o projeto que reduz o número de contemplados com o foro privilegiado, que aguarda apreciação da Câmara dos Deputados. Na ocasião, o senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) afirmou: “se a população não se mobilizar, realmente essas reformas não serão feitas. Mas alguém tem que começar. É isso que nós estamos fazendo”. A PEC do Muda Senado reduz o número de deputados federais e de senadores em um terço - fazendo com que o Congresso passe a ter 342 deputados e 54 senadores. Os gastos estão muito elevados, em todos os poderes.Se fosse por plebiscito as propostas seriam aprovadas por 99% dos eleitores, mas exigir do Congresso essa mudança é o mesmo que pedir à raposa que reduza  o número de galinhas no galinheiro. O Congresso brasileiro é o mais caro do mundo é um dos mais ineficientes,pois  deputados e senadores sendo fiscais permitiram a derrocada do país nos últimos anos.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm