Alvim: “Quem quer fazer da arte veículo ideológico esquerdista não terá lugar nessa gestão” - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Alvim: “Quem quer fazer da arte veículo ideológico esquerdista não terá lugar nessa gestão”

Por: Elite FM
Publicado em 31/12/2019
img
Roberto Alvim, atual secretário Especial de Cultura.| Foto: Edson Kumasaka/ Divulgação

O secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, é, desde que “se converteu” ao ideário conservador. Mesmo assim, e talvez por isso mesmo, ele entrou para a administração de Jair Bolsonaro, primeiro como diretor da Funarte e, agora, como o homem por trás da Secretaria Especial de Cultura, que na prática funciona como o antigo Ministério da Cultura. Alvim falou sobre sua atividade como gerenciador dessa panela de pressão sempre prestes a explodir que é a indústria cultural brasileira, e não fugiu de polêmicas recentes, como a cota para filmes nacionais no cinema, a Lei Rouanet e seu atrito com a ruidosa classe artística (acostumada a benesses com dinheiro público). Explicou o atrito com a classe artística dizendo que nosso cliente é o povo brasileiro, não a classe artística. Os artistas são instrumento, não fim do processo. São o meio através do qual o governo pode proporcionar, com total acessibilidade, produtos de alta cultura e obras de arte para a população. "Sim, eles têm bastante voz dentro da mídia. Aprendi já a não ler jornais. Jornais mentem descaradamente. No começo realmente eu tinha esse impulso de responder diretamente, em redes sociais ou na mídia impressa, as agressões que me faziam. Hoje em dia eles dizem o que querem, e eu lutarei até a morte para que digam o que querem dizer. Sou totalmente favorável à liberdade de expressão completa. A obra de arte não será mais reduzida a um veículo de propaganda ideológica na nossa gestão. Quem quer fazer do teatro, do cinema, das artes plásticas um veículo ideológico esquerdista não terá lugar na nossa gestão.


Fonte: Gazeta do Povo