A escola que deveríamos ter tido deveria ter privilegiado o pensamento crítico do aluno - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

A escola que deveríamos ter tido deveria ter privilegiado o pensamento crítico do aluno

Por: Elite FM
Publicado em 23/11/2019
img
Michelline Baptista de Macedo Ramos/capitalnews.com.br

Saber lidar com a competitividade e a frustração, desenvolver habilidades socioemocionais, entregar conteúdo, diferenciar liderança e autoritarismo, usar tecnologias apropriadas.Esse é um dos questionamentos que a instituição suíça International Baccalaureate (IB), nascida há 50 anos, nos traz, oferecendo a alunos de 3 a 19 anos o foco no ensino do pensamento crítico e no aprender a questionar de forma lógica e respeitosamente empática. Dividida em quatro programas diferentes, tal filosofia busca desenvolver o mesmo perfil de aluno e preparar os estudantes para obter sucesso num mundo onde fatos reais e ficção se misturam, ensinando-os a fazer boas e pertinentes perguntas, ou seja, fazendo-os crescer como cidadãos do mundo. O currículo IB é apoiado por professores e coordenadores em mais de 150 países do mundo, em quase 5.000 escolas. Os atributos do perfil do aluno, cultivados diariamente em uma escola IB, são os de ser conhecedor, pensador, comunicador, reflexivo, corajoso, de mente aberta, equilibrado, íntegro e solidário.Por meio da tríade VOZ, ESCOLHA e PROPRIEDADE, desenvolve-se o pensamento crítico, criativo e de significado local e global, fazendo com que se aprenda a tomar ações e decisões fundamentadas e éticas, respeitando a dignidade e os direitos das pessoas em todos os lugares. Mais do que aprimorar nossos alunos em conteúdo, nossa grande missão como escola deve ser mostrar o prazer na busca constante pelo conhecimento, não precisando mudar a individualidade de ninguém, apenas aguçar e mostrar que sim, todos, dentro de suas habilidades, podem ser melhores e felizes. Infelizmente no Brasil, a educação focou em conteúdos, que muitas vezes não interessam e a criticidade, que é o principal fator de mudanças individuais e sociais, não fez parte dessa perda de tempo, com viés de educação. 


Fonte: (Michelline Baptista de Macedo Ramos-coordenadora do programa IB do Colégio Positivo Internacional, em Curitiba -PR/capitalnews.com.b