A força que impulsiona o livre mercado é a empatia, não a ganância - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

A força que impulsiona o livre mercado é a empatia, não a ganância

Por: Elite FM
Publicado em 17/11/2019

Tanto capitalistas quanto anticapitalistas geralmente acusam o capitalismo de ser um sistema impulsionado pelo egoísmo e ganância. Os defensores do capitalismo às vezes dizem: “Por natureza, o homem é egoísta, e é por isso que o socialismo jamais dará certo. O capitalismo reflete melhor as características fundamentais da natureza humana. Anticapitalistas dizem que o capitalismo promove as piores características do homem, sobretudo a ganância. Mas será que a ganância e o egoísmo desmedido são mesmo as forças por trás do capitalismo? O auto interesse humano é uma – mas não a única – força impulsionadora de todas as ações humanas. Mas isso não tem nada a ver com um sistema econômico específico. Trata-se de uma constante antropológica. No capitalismo, contudo, esse auto interesse é limitado porque somente o empreendedor que dá prioridade às necessidades alheias é que consegue ser bem-sucedido. Os empreendedores de sucesso demonstram empatia. Há vários indícios que sugerem que a empatia, e não a ganância,é a força propulsora do capitalismo. A empatia é a capacidade de reconhecer e compreender os sentimentos e as motivações das outras pessoas – e é a característica mais importante dos empresários de sucesso. Pegue Steve Jobs, por exemplo. Ele inventou o iPhone e outros problemas porque entendia as necessidades e desejos dos consumidores melhor do que qualquer outra pessoa. O mesmo se aplica a Mark Zuckerberg, hoje um dos homens mais ricos do mundo. Ele criou o Facebook porque percebeu melhor do que outros empresários o que as pessoas queriam. Como aconteceu com todos os empresários bem-sucedidos, foram os consumidores que tornaram Steve Jobs e Mark Zuckerberg tão ricos. 


Fonte: Gazeta do Povo