15.900 ONGs atuam na Amazônia. Maior parte delas, dedicada à religião - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

15.900 ONGs atuam na Amazônia. Maior parte delas, dedicada à religião

Por: Elite FM
Publicado em 31/08/2019
img
"Criticadas por Lula e Bolsonaro e alvos até de CPI, ONGs que atuam na Amazônia são as maiores responsáveis pela imagem que o mundo faz da floresta.| Foto: Pixabay" Gazeta do Povo

"Eu compro essa briga com as ONGs, com isso de associar o desmatamento com a expansão da fronteira agrícola brasileira. Em primeiro lugar, essas ONGs precisam plantar árvores nos países deles”. Essa frase foi proferida há onze anos, em janeiro de 2008. Seu autor foi o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele, na época, criticava a ação do Ministério do Meio Ambiente, então conduzido pela ministra Marina da Silva, que havia denunciado o crescimento na derrubada das matas na Amazônia, relacionando-o à ação do agronegócio. “Antes é preciso investigar e verificar o que aconteceu”. Um ano antes, o Senado havia criado uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)para investigar a transferência de recursos financeiros da União para as organizações não governamentais (ONGs), em especial as que atuavam na Amazônia. Na mesma época, o então ministro da Justiça, Tarso Genro, declarou: “Grande parte dessas ONGs não está a serviço de suas finalidades estatutárias. Muitas delas escondem interesses relacionados à biopirataria e à tentativa de influência na cultura indígena, para apropriação velada de determinadas regiões, que podem ameaçar, sim, a soberania nacional. Agora as ONGs estão novamente no centro de uma polêmica. O presidente Jair Bolsonaro sugere que o corte de repasses para essas instituições tem relação direta com as queimadas identificadas na região. O fato é que existem 15.900 entidades não governamentais agindo na região.A primeira medida provisória assinada por Bolsonaro na presidência atribuía à Secretaria de Governo a responsabilidade de monitorar as atividades de ONGs e outras instituições internacionais atuantes no Brasil. As Ongs têm orçamento bilionários e muita influência na região. Cabe ao governo clarear esta “caixa preta”.


Fonte: Gazeta do Povo