Descontrole na Amazônia: garimpo ilegal retira 30 toneladas de ouro todo ano - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Descontrole na Amazônia: garimpo ilegal retira 30 toneladas de ouro todo ano

Por: Elite FM
Publicado em 28/08/2019
img
Foto: Ascom/ Ibama

O fogo na Amazônia não é a única preocupação do governo de Jair Bolsonaro com a região. O presidente já falou mais de uma vez que deseja legalizar o garimpo e mineração na área, inclusive em terras indígenas. O Executivo diz estar montando um projeto de lei para ser avaliado pelo Congresso ainda nesse semestre. O debate sobre o tema é urgente: o garimpo ilegal na região chega a movimentar 30 toneladas de ouro por ano, gerando recursos financeiros seis vezes maiores que os obtidos legalmente. O completo descontrole da cadeia econômica do ouro no Brasil começa a ser revelado após três anos de investigações de uma operação do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF). Segundo as corporações, a ação ilegal é “responsável por prejuízos financeiros, sociais e ambientais de proporções devastadoras. A Ourominas, localizada em Itaituba, no sudoeste do Pará, só entre 2015 e 2018, teria fraudado a compra de 610 quilos do minério, causando um prejuízo de R$ 70 milhões aos cofres públicos. A Ourominas é uma das maiores empresas de comércio do ouro na bacia do Rio Tapajós, umas das áreas mais afetadas pelo garimpo ilegal, comercializando ilegalmente 30 toneladas de ouro por ano – R$ 4,5 bilhões em recursos não declarados. A legislação arcaica no setor do comércio de minérios facilita as fraudes. A União não tem qualquer controle quantitativo sobre a exploração de suas jazidas e é por isso que o governo Bolsonaro quer implantar ordem na Amazônia brasileira, o que contraria interesses de ONGs e ignorantes sobre a verdadeira realidade desta vasta região, em que  muitos países  interferem por interesses muito mais rentáveis  e que  plantas e animais seriam apenas a peneira para tapar o sol.


Fonte: Gazeta do Povo