Dispositivo pode evitar choques elétricos e salvar vidas - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Dispositivo pode evitar choques elétricos e salvar vidas

Por: Elite FM
Publicado em 17/06/2019
img
Imagem: Assessoria Crea PR /Antônio Menegatti / A instalação deve ser feita por pessoal capacitado

No ano passado, em todo o país, foram registrados 1.424 acidentes de origem elétrica e 214 mortes; números poderiam ser menores com a utilização do dispositivo DR.O número de vítimas de choques elétricos cresceu no ano passado, em comparação com 2017. É o que mostra o Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica, divulgado em maio passado pela Associação Brasileira de Conscientização dos Perigos de Eletricidade (Abracopel). Em 2018, foram registrados 1.424 acidentes com origem elétrica em todo o país, com 836 choques, 537 incêndios por sobrecarga ou curto-circuito e 51 descargas atmosféricas (raios), o que representa um aumento de 2,67%.Somente no ano passado, no Brasil, foram registradas 214 mortes por choques elétricos, 61 por incêndios e 38 por descargas elétricas. Boa parte dos acidentes fatais com choques poderia ter sido evitada com a utilização do Dispositivo Diferencial Residual (DR), cuja função é detectar pequenas fugas de corrente em circuitos elétricos, acionando o desligamento imediato da alimentação e evitando que ocorram acidentes. Em resumo, o DR é um interruptor que monitora variações de correntes elétricas de intensidade pequena (de centésimos de ampere) - e desliga em casos de fuga, função que um disjuntor comum não executa - mas que se percorrerem o corpo humano, podem ser fatais. Apesar de ser de uso obrigatório desde 1997, pela norma brasileira NBR 5410, o DR não está presente na maioria das residências - muitas construções são antigas e não foram modernizadas. De acordo com o Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), somente 27% das edificações deste tipo contam com o DR.Mesmo o equipamento não tendo custo elevado, cerca de R$ 130,00 nas casas especializadas da região, a explicação para a não utilização do DR está na “alta sensibilidade” do dispositivo, segundo Ivan Chiamulera, Engenheiro Eletricista e de Segurança do Trabalho de Pato Branco. “O DR detecta qualquer fuga de corrente. No caso de uma criança colocar algo na tomada, por exemplo, o dispositivo corta na hora e evita o acidente.


Fonte: Assessoria Crea PR /Antônio Menegatt